skip to Main Content
Mundo Do Cartão De Crédito: Tudo O Que Você Precisa Saber Para Usar Com Responsabilidade

Mundo do cartão de crédito: tudo o que você precisa saber para usar com responsabilidade

Acabou de fazer seu primeiro cartão ou já tem há algum tempo? Veja dicas para que ele seja um aliado nas finanças

Quando usamos com responsabilidade, o cartão de crédito é um aliado que ajuda no controle do orçamento doméstico e tira a gente de perrengues em momentos de emergência. Contudo, para usar da forma que você tenha esses tipos de benefícios, é preciso, além de um planejamento financeiro, entender como esse mundo realmente funciona.

Tudo começou com uma carteira esquecida

Para que o cartão de crédito chegasse à forma como é utilizado hoje e com todos os benefícios e facilidades que oferece, muito tempo, muitas transformações e muitos talões de cheque esquecidos se passaram.

Uma das histórias mais contadas que, apesar de não ter comprovação de que é real, foi que a ideia nasceu quando o criador do primeiro cartão de crédito percebeu que tinha esquecido sua carteira na hora de pagar seu jantar em um restaurante.

Estamos falando do empresário Frank MacNamara, o criador do Diners Club. Uma empresa que, apesar de ter saído do Brasil em 2017, ainda existe até hoje como uma bandeira de cartão de crédito mundo afora.

A história conta que ao notar que não tinha nem dinheiro e nem cheques, tirou do bolso um cartão de visitas no qual escreveu o valor devido e assinou embaixo, como uma espécie de garantia de um pagamento posterior.

Se a história foi exatamente assim não sabemos, mas para quem conhece um pouco da língua inglesa deve ter pensado o mesmo que nós enquanto redigíamos este texto:

“Nossa, ‘diners club’ significa em português literalmente ‘clube do jantar’ e eu nunca tinha percebido isso”. E, depois desse insight, a história passa a fazer muito mais sentido, não é mesmo? 😉

Diante dessa situação, MacNamara teve a ideia de fazer do limão uma limonada e pouco tempo depois nascia o primeiro cartão de crédito que, na época, ainda era de papel. A novidade cresceu e se expandiu como um foguete no início dos anos 50. Veja um resumo da linha do tempo a partir daí:

  • 1952: já eram milhares de usuários nos Estados Unidos.
  • 1954: Diners Club e o cartão de crédito chegaram ao Brasil. Mas, devido a legislação da época ele se parecia mais com um cartão pré-pago ou de débito.
  • 1955: o cartão passou a ser de plástico.
  • 1958: nascia a primeira empresa concorrente, a American Express, enquanto, no Brasil, era criado o primeiro cartão verdadeiramente de crédito.
  • 1966: no mesmo ano nasciam a BankAmericard (que viria se tornar a VISA) e a Master Charge (que viria a se tornar a Mastercard, bandeira utilizada no cartão de crédito da DM).
  • 1968: nasce a Credicard, um cartão feito especialmente para o Brasil utilizando a bandeira Mastercard.
  • 1971: o cartão ganha a faixa magnética no plástico.
  • 1984: Credicard compra o Diners Club no Brasil.
  • 1994: Credicard lança o primeiro cartão brasileiro aceito internacionalmente.
  • 1997: Começam a nascer as primeiras bandeiras 100% brasileiras.

Você deve estar pensando que a ideia não foi tão inovadora assim. Afinal, aqui no Brasil algum familiar já deve ter falado com você sobre a “caderneta” que os donos de lojas iam anotando o que vendiam para alguém e cobravam apenas no final do mês, exatamente como fez MacNamara ao assinar seu cartão de visitas.

Sobre isso, precisamos pensar em duas coisas: a forma como alguém consegue transformar uma ideia em um modelo de negócio com uma visão empreendedora, e que as cadernetas, ficando em apenas um estabelecimento, se assemelham mais aos cartões de loja. Mas isso é um papo para outro post do blog.

Um dos primeiros meios de pagamento eletrônico

Com o avanço da tecnologia e da capacidade de transmitir dados de forma rápida, nasceram as chamadas “maquininhas” de pagamento, quando um sistema eficaz de autorização eletrônica foi criado nos Estados Unidos em 1973.

No início, com a dificuldade e complexidade de acesso ao modelo, poderia até ser um pouco difícil de encontrar lugares que aceitassem o cartão de crédito. Atualmente, com maquininhas menores que um celular, qualquer comerciante aceita esse tipo de pagamento.

Na verdade, pela segurança, praticidade e benefícios como o parcelamento, hoje em dia ele pode ser o meio de pagamento preferencial. Por exemplo, lembre-se que, até há pouco tempo, quem não tinha um cartão de crédito não conseguia fazer compras em algumas lojas online ou usar aplicativos como Uber e iFood.

E foi exatamente essa popularização do cartão de crédito associada à falta de conhecimento do próprio orçamento doméstico, de como fazer um planejamento financeiro e dos juros altos, que ele foi o caminho para a inadimplência para alguns quando não foi utilizado com responsabilidade.

Mas, não se preocupe, porque se está aqui com a gente no blog, além de conhecer toda essa história, agora vai saber como ter o cartão como um aliado.

Como usar o cartão de crédito de forma responsável

Você já deve ter notado que o segredo para o uso consciente do cartão de crédito em nosso dia a dia é o conhecimento, saber como as coisas funcionam e a nossa capacidade de compra, ou seja, nosso orçamento doméstico.

E vamos te contar outro segredo, não é nada complicado, viu!

Veja só as dicas a seguir:

1. Conheça os termos e condições

Quando solicitar o seu cartão de crédito, a primeira coisa que você precisa fazer é conhecer todos os termos e condições do contrato, como as taxas de juros e anuidade praticadas, limites de crédito, períodos de carência e se possui benefícios como políticas de recompensas e períodos de carência.

Entendendo todos esses detalhes, você poderá tomar decisões financeiras importantes no futuro evitando surpresas e endividamento.

Você pode conhecer os termos e condições do cartão DM Mastercard lendo o nosso contrato, é só clicar aqui ou acessar a página “Contratos e Taxas” em nosso site.

2. Tenha um planejamento e crie seu orçamento financeiro

Se você já tem um planejamento de seus gastos e controla o seu orçamento, a dica de ouro é: mantenha-se dentro deles. Estabeleça limites claros de gastos sempre consciente de que não devem ser ultrapassados.

Um planejamento e um orçamento ajudarão você a controlar seus gastos e a não acumular dívidas excessivas. Ao utilizar um cartão de crédito, lembre-se de que está usando dinheiro emprestado que precisará pagar posteriormente, portanto, use com sabedoria.

Para entender melhor esta dica temos duas recomendações de leitura aqui no blog. A primeira é “Dívida X Inadimplência: entenda as diferenças para cuidar melhor de suas finanças”.

Além dessa, no final do ano passado, publicamos “2024 está chegando: é tempo de reavaliar sua vida financeira e preparar um novo planejamento”, com dicas que ainda são atuais e ainda dá tempo de começar pensando neste ano, heim!

3. Sempre que possível, pague o valor total da fatura

Evite, ao máximo, pagar utilizando o pagamento mínimo. O esforço para pagar o valor total da fatura e dentro (ou até antes) do vencimento vale muito a pena pois os juros do rotativo são os maiores dentre os produtos financeiros hoje no Mercado. Se tem dúvidas sobre isso, não deixe de ler também aqui no blog “O que é e quando eu devo usar o crédito rotativo?”.

Com esse cuidado, além de evitar encargos e juros altos, comuns nos cartões de crédito, você ainda terá uma reputação financeira sólida melhorando sua pontuação de crédito (o score) ao longo do tempo. Saiba como isso é importante lendo aqui no blog “Como saber se existem restrições em seu nome nos serviços de proteção ao crédito”.

4. Tenha atenção aos produtos agregados e benefícios

É muito comum que os cartões de crédito ofereçam vários produtos, serviços e benefícios aos clientes. Ao escolher um cartão, é importante levar em consideração suas necessidades e hábitos de gastos para selecionar o mais adequado para você.

Além de evitar pagamento de taxas ou serviços que não precisa, ter esse tipo de atenção te ajuda a aproveitar ao máximo o que é positivo ao seu perfil, como programas de recompensas que te ajudam a economizar.

5. Em caso de imprevistos, renegocie sua dívida

Todos podemos passar por algum imprevisto, desde um simples gasto mal planejado ou até mesmo a perda da nossa única fonte de renda. Isso são coisas que acontecem e, de repente, acabam mudando as prioridades para o direcionamento do nosso dinheiro.

Nesses momentos, as administradoras, assim como a DM, oferecem algumas opções que podem aliviar um pouco a sua situação e te ajudam a retomar o controle das suas economias.

Por exemplo, você pode optar pelo parcelamento do saldo devedor da sua fatura ou, em alguns casos quando já acumulou uma dívida que não conseguiu pagar dentro dos prazos de vencimento, fazer um acordo.

E você sabe qual a diferença entre realizar um parcelamento da sua fatura ou um acordo para pagamento de uma dívida? Então é só dar uma lida em “Acordo ou parcelamento da fatura: você já sabe a diferença?”, que já explicamos tudinho aqui no blog.

6. Entenda as informações da sua fatura

Entender os campos e informações que constam em sua fatura é muito importante, pois te ajuda a controlar o orçamento, aproveitar possíveis benefícios como o parcelamento e ainda se proteger contra os golpes de boletos falsos ou compras indevidas em seu cartão.

Veja todos os detalhes e tire suas dúvidas sobre a fatura do seu cartão de crédito DM lendo aqui no blog “Entenda todas as informações que constam na sua fatura – Blog DM”.

Cuidando das finanças em qualquer modo de pagamento

Ao seguir as dicas acima, independente se você é iniciante no mundo dos cartões de crédito ou já faz uso dele há muito tempo, você utilizará essa forma de pagamento de forma responsável e eficaz, aproveitando melhor os benefícios que eles oferecem e ainda evitando armadilhas comuns que podem levar a problemas financeiros no futuro.

E se você levar esse cuidado para toda a sua vida financeira, fazendo um gerenciamento de gastos independente se faz o pagamento com cartão de crédito ou outras formas de pagamento, os resultados serão ainda mais surpreendentes, podendo até juntar um dinheirinho para realizar aquele sonho guardado aí no seu coração.

Terminamos por aqui fazendo uma última recomendação de leitura, a postagem “Você já ouviu falar sobre resiliência financeira?” lembrando que aqui no blog da DM estamos sempre trazendo informações importantes como essa, aproveitamos para te convidar a nos acompanhar também nas redes sociais, te esperamos no Facebook e no Instagram.

Back To Top
×Close search
Buscar